Skip to main content

Oficina no Festival MIA vai discutir as novas demandas colocadas às políticas públicas para a Música

O contexto é difícil pra quem é profissional da cultura. Não bastasse a incompreensão, retrocesso institucional e criminalização, o setor está ainda lidando com a pandemia – que retirou a possibilidade de trabalho de milhares de pessoas.

Mas é justamente nesse contexto que não se pode abrir mão de pensar coletivamente em saídas e perspectivas.

Política pública não é só fomento. É também regulamentação, como em qualquer outra área.

Mas para se cobrar regulamentações (diversas e em muitas áreas diferentes) é necessário conhecer bem os problemas e discutir coletivamente sobre os gargalos da cadeia produtiva. Só assim será possível amadurecer o debate e enfrentar de maneira digna as dificuldades.

Convidamos todos para a oficina gratuita Música e Políticas Públicas: Histórico e Perspectivas dias 8 e 10/12 com Dani Ribas no festival MIA – Música Instrumental de Araçatuba. É grátis mas é necessário se inscrever até dia 30/11. Quem quiser ver a programação completa tem que acessar o site.

No primeiro dia de oficina vou traçar um histórico da Lei Rouanet (1991) até o Programa de Economia da Música (de 2016). Em seguida falo dos processos de hiperdigitalização e desmaterialização que a música sofreu, para no segundo dia falar de remuneração da música em ambiente digital e quais são os problemas que políticas atualizadas deveriam enfrentar. Não importa se não há contexto para a proposição de políticas atualizadas. O que não podemos é nos eximir do debate.

(Dani Ribas)

A edição on-line do MIA é realizada pelas Oficinas Culturais, Programa da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo gerenciado pela Poiesis.

Serviço: dias 08 e 10/12/2020, via Zoom.

Inscrições gratuitas (até dia 30/11) aqui.

A seleção será feita a partir da análise da ficha de inscrição.

30 vagas.