Skip to main content

Em entrevista à TVT, Dani Ribas alerta para o fim de instrumentos de participação cidadã na política cultural

 

Ontem, dia 25 de outubro de 2016, foi publicada no canal da TVT no Youtube uma matéria sobre o impacto da PEC 241 (que limita os investimentos em áreas sociais) sobre o orçamento do Ministério da Cultura.

 

Dentre os entrevistados estão João Brant (ex-Secretário Executivo do MinC, que recentemente divulgou uma nota técnica sobre a questão), Dani Ribas (diretora da Sonar Cultural), e Célio Turino (responsável pela criação do Programa Cultura Viva e dos Pontos de Cultura).

 

Segundo Dani Ribas, “A pasta da Cultura tem uma ‘gordura’, digamos assim, já muito apertada para se gastar. É uma área que não tem exatamente uma sobra para ter como ‘gordura’ para gastar. E quando você tem um corte drástico como esse, programas inteiros ficariam super comprometidos”.

 

 

Dentre os programas que teriam a continuidade ameaçada estariam aqueles que têm mais apelo à dimensão cidadã e menos apelo à dimensão econômica da cultura, como por exemplo os instrumentos de participação social como Conselhos e Conferências.

 

Para Dani Ribas, “Na última eleição desses conselheiros (do CNPC) mais de 70 mil pessoas participaram dessa eleição. Foi um recorde de participação da sociedade no processo decisório das questões da cultura. Eu acredito que esse tipo de coisa – que é um direito conquistado nas últimas décadas – é uma das coisas que vai sofrer cortes e não vai ser continuada”.

 

Assista a matéria na íntegra também aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *