Skip to main content

Consultoria realizada pela Sonar contribui para a qualificação de políticas culturais no Distrito Federal

 

Consultoria realizada por Dani Ribas da Sonar Cultural fornece subsídios para o Lançamento da Política Setorial da Música do Distrito Federal, importante marco legal para a consolidação do setor produtivo da música no DF.

 

 

 

 

A Consultoria fez um levantamento quantitativo junto a sete bases de dados diferentes (CEMPRE-IBGE; RAIS-MTE; PNAD-IBGE; MUNIC/ESTADIC-IBGE; FinBra-STN; FAC-DF; LIC-DF).

Fez também um diagnóstico qualitativo realizado junto à sociedade civil (veja aqui como foi a oficina).

Também foi feito um benchmark para identificar iniciativas inspiradoras e boas práticas na área de políticas para a música.

Com base nesse diagnóstico, a Consultoria propôs projetos em cinco linhas de ação, na mesma estrutura dos sistemas propostos no Programa de Economia da Música (MinC, 2016).

 

 

Dentre os resultados da Consultoria, Dani Ribas destaca, por exemplo:

 

“A base CEMPRE 2015 (Cadastro Central de Empresas – IBGE), que reflete a lógica dos códigos CNAE, indica que das 180 empresas do DF que apresentam atividades econômicas ligadas à música, a maioria delas concentra-se no ensino de arte e cultura, representando 55% dos empreendimentos. O percentual é expressivo se comparado ao percentual do Brasil (36%), da região Centro-Oeste (39%) e do estado de São Paulo (36%). No DF a fabricação de instrumentos é praticamente inexpressiva (1%). Além disso, comparativamente, o DF tem poucos empreendimentos ligados à gravação e edição de música: a participação de estúdios e editoras no total de empreendimentos é de apenas 19% no DF, contra 24% no Brasil, 23% no Centro-Oeste e 26% no estado de São Paulo. A relativa falta de estúdios e editoras diante do número expressivo de artistas formados no DF, por exemplo, aponta que a demanda por serviços de gravação e edição musicais pode estar se dirigindo a outros mercados, sendo necessário investir nessa área para reter receitas no DF.”

 

Diagnósticos como este são essenciais para a a qualificação das políticas culturais, pois eles fornecem um retrato realista dos gargalos e das oportunidades colocadas ao setor num dado território.

 

“Nesse sentido, a parceria entre a Secretaria de Cultura do DF e a UNESCO – que viabilizou a consultoria – foi estremamente estratégica para o processo de qualificação da politica setorial que culmina com esse Lançamento”, conclui Dani.

 

 

O lançamento da Política Setorial da Música do Distrito Federal será Dia 23/10 (terça-feira), às 16h, na Sala Multiuso do Espaço Cultural Renato Russo (508 sul), em Brasília (DF), e contará com as presenças de Dani Ribas (Sonar e Conselho da SIM São Paulo), Higo Melo (músico), Eli Moura (Iduna Produções Criativas e Aceleradora) e Robert Singerman (International Publishing LyricFind).